A Rua do Ouvidor

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

A Corrente Literária vez ou outra tentará entrar no mundo dos clássicos falando sobre os livros, autores e detalhes interessantes relacionados aos grandes clássicos da literatura brasileira e internacional. 
Hoje, a gente fala da rua mais clássica de todos os tempos, a Rua do Ouvidor.



Quem é leitor de Machado de Assis e José de Alencar já deve ter "ido" à rua em um de seus livros. Machado, principalmente, vivencia nos seu escritos a rua como centro de encontro de seus personagens, ambiente para os conflitos e encontros, e cenário para histórias das mais lindas. É de Machado um do contos mais belos e vivenciados ali, "O Livreiro da Rua do Ouvidor". Passaram pela rua Brás Cubas, Bentinho, Fernando Seixas e tantos outros.



A Rua do Ouvidor, que localiza-se na cidade do Rio de Janeiro, começou sendo chamada de Desvio do Mar, por ser caminho da praia até o interior da cidade. Já foi chamada, também, de Rua do Gadelha, Aleixo Manuel, Santo da Cruz, Pedro da Costa. Ganhou o seu atual nome em 1746 porque, à época, residia nela Manoel Amaro Pena, recém-nomeado ouvidor da cidade e por influência popular, o nome ficou. Foi considerada a rua mais importante da cidade do Rio de Janeiro por haver nela as redações dos grandes jornais, livrarias, cafés, centro de encontro de toda a gente que movimentava a cidade quando o Rio de Janeiro ainda era capital da República. Sua concentração de pessoas aumentou muito após 1808 com a abertura do portos às nações amigas, quando o Rio de Janeiro se encheu de comerciantes estrangeiros.
Isso até o final do século XIX. Após isso, a rua perdeu o posto para a Avenida Rio Branco.



A Rua do Ouvidor atualmente faz parte do grande comércio carioca, ligando o Largo de São Francisco à Rua 1º de Março e, apesar de estreita, ainda abriga grande comércio - em sua maioria, loja de roupas e calçados, além de alguns escritórios e botequins.

Se tiver a oportunidade, visite a Rua do Ouvidor, volte ao passado e entre dentro do grandes clássicos.

2 comentários:

  1. Muito legal e interessante.
    Andar pela Rua do Ouvidor é, sem dúvida, uma volta ao passado.
    O Centro do Rio ainda guarda muito do passado, apesar da modernidade de alguns prédios suntuosos da Av. Rio Branco.
    E coisa boa é ir à Lapa, com seus casarios, bares e a tradicional Feira de Artesanato da Rua do Lavradio, assim como os tradicionais da Rua Mem de Sá.
    Uma volta à boemia carioca em grande estilo!

    ResponderExcluir
  2. Passei por esta rua quando estive no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir